sexta-feira, 11 de junho de 2010

o amor verdadeiro

Ai, o Dia dos Namorados... Já até comprei um celular novo pra uma moça aí, com 500 minutos grátis de um pro outro para o resto da vida. A namorada vai, o celular vai, o plano vai, o número vai. Fica a promoção. Tudo culpa da Claro.

E ainda vem um amigo e me mostra, nesta que é a grande ferramenta de comunicação de hoje, o telefone do século 21, o macarrão instantâneo do papo aleatório, o MSN. Uma obra de arte, a expressão mais linda e pueril do verdadeiro amor, o cru, o simples, o direto e terno, o reto e sublime, o intenso e imaculado dia a dia de um casal apaixonado.

Como já diria Ovídio em A Arte de Amar (o único livro de auto-ajuda sério escrito nos últimos 2 mil anos), um relacionamento é um ramo, criado e regado diariamente. Um graveto não aguenta um vento forte, mas uma árvore frondosa sim.

E, além do mais, as árveres, as árveres somos nozes.

Olha que bonito que só:

Winnee: rá
Rodolfo:
saudade!
Winnee: é sim. muita saudade.
Rodolfo: eu ia lá fazer cocô, mas nem vou. fico aqui contigo
Winnee: amor! vai lá fazer

6 comentários:

Energizaizer's disse...

intimidade é uma merda. Mas com amor é lindo?

Rodolfo, você é um panda em extinção.
Se cuida até 2012.

Frico disse...

defequei

Rodolfo Viana disse...

eu ia lá fazer cocô, mas nem vou. fico aqui comentando.

André HP disse...

A intimidade é o mal da humanidade, como diziam um grupo de pedagogas.

Winnee Louise disse...

amor! vai lá.

Anônimo disse...

coco/